jusbrasil.com.br
10 de Abril de 2020

Dicas sobre Programas de Fidelidade

DellaCella Souza Advogados, Advogado
há 6 anos

Dicas sobre Programas de Fidelidade

O programa de fidelidade é uma estratégia das empresas para reter o cliente, oferecendo vantagens e benefícios a quem dá preferência aos seus produtos e serviços. Cada vez mais comum nas relações de consumo, ele é oferecido por uma grande variedade de lojas e instituições financeiras, como: bancos, postos de gasolina, companhias aéreas, farmácias, livrarias, entre outras.

Entretanto, esses programas devem ser visto com cautela, pois podem maquiar algumas desvantagens. Assim, uma das principais recomendações é ler com atenção todas as cláusulas do contrato, na hora de fazer seu cadastro, dedicando atenção especial às regras de utilização do benefício.

O consumidor deve ter clareza que essa prática tem como principal objetivo estreitar a relação entre o cliente e a empresa e que os brindes ou os descontos, muita vezes, estão embutidos no valor dos serviços ou produtos. Sendo assim, é primordial, antes de realizar a compra no lugar onde você é “cliente fiel”, pesquisar os valores em outros estabelecimentos para fazer a relação custo benefício.

No caso dos programas de fidelização oferecidos pelos cartões de crédito e débito, é importante considerar os custos versus as recompensas que você receberá na verdade e não se deixar cair na armadilha de gastar de forma descontrolada para acumular pontos.

Em entrevista ao Portal do Consumidor, o professor de Financias do IBMEC-RJ, Gilberto Braga, ressaltou que o uso de cartões – dinheiro plástico - na sociedade contemporânea é irreversível em função da praticidade e da segurança que eles abarcam. Sendo assim, cada usuário deve buscar o serviço que melhor se adéque ao seu perfil, escolhendo o cartão de crédito ou débito que atenda às suas necessidades. O especialista entende que, usado com responsabilidade e bom senso, o cartão de crédito e os respectivos programas de fidelidade podem trazer benefícios para o consumidor sem impactar no orçamento familiar.

Assim, ele recomenda que as pessoas se informem sobre o melhor dia para usar o cartão, para fazer uma gestão mais eficiente dos gastos, e que efetuem o pagamento integral da conta na data de vencimento. “O cliente deve ter clareza que o uso do cartão no decorrer do mês é um deslocamento provisório do pagamento, ou seja, aquilo que você está gastando é o que você vai pagar”, lembra Gilberto Braga.

Dicas sobre Programas de Fidelidade

Confira as dicas da “Consumidor Moderno” antes de começar a utilizar o serviço:

1 – Primeiro verifique onde é possível acumular pontos, veja quais empresas têm o programa de fidelidade;

2- Cada uma possui um regulamento específico, consulte as regras de acumulação e resgate de pontos. É importante você saber bem as regras e os benefícios oferecidos nos programas;

3 – Procure sempre saber qual a pontuação mínima de resgate, prazo de validade dos pontos e se eles batem com o valor gasto nas suas compras;

4 – Peça sempre ao atendente da loja que credite os pontos no momento da compra. Veja se todas as pontuações foram creditadas em seu nome. Algumas lojas a pontuação obtida vem impressa na nota fiscal;

5 – Caso o seu cartão de crédito ofereça a acumulação de pontos, verifique no extrato a pontuação obtida no mês e se batem com as compras;

6 – Procure uma rede que reúna pontos de varias empresas em uma única conta.


Fonte:https://portaldoconsumidor.wordpress.com/2014/04/28/dicas-sobre-programas-de-fidelidade-2/

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Nunca se deve dar preferência a pontuar em programas de fidelidade em detrimento da economia através de descontos ou pesquisa de preços.

Rico Dinheiro continuar lendo

Concordo com este artigo, pois acabo de receber uma oferta da fidelização de BR Petrobras onde são apresentadas ofertas de produtos com os mesmos preços de mercado, ou com preços até superiores, Importante salientar que se faz necessário obter pontuação mínima para ter acesso a compra. Mas, não se pode esquecer que para chegar a isso, muitos litros de combustível foram queimados e KM rodados. Acho um engodo essas promoções, que acima de tudo, acenam com propostas de pontos para milhagens. Calculei que para chegar às 10 mil milhas, eu precisaria comprar 10 mil litros de gasolina, ou seja, não consigo consumir tudo isso em um ano. E, se eu procurar uma agência de viagem, posso comprar um pacote por muito menos. continuar lendo